PERAS BEBADAS: Sobremesa Portuguesa.

Uma sobremesa tradicionalmente portuguesa, simples e fácil de fazer. Para fazermos esta sobremesa, precisamos apenas de peras duras...

ESPAGUETE DE VINHO: Merlot para acompanhar.

Podemos utilizar o vinho na culinária com criatividade e bom gosto, este espaguete ao vinho tinto é rápido, bonito e gostoso, muito fácil...

CASAL GARCIA: Um vinho verde.

Este vinho português da região do Minho, é naturalmente, leve, refrescante e equilibrado.

MOUSSE DE VINHO: Sobremesa simples e gostosa.

Uma sobremesa gostosa e fácil de fazer com vinho tinto. Este mousse é muito simples...

quarta-feira, 29 de março de 2017

QUAL A MANEIRA CORRETA PARA SE ABRIR UM VINHO?

Para se abrir uma garrafa de vinho temos que retirar a rolha, é claro. Contudo, a rolha e o gargalo estão cobertos por uma cápsula.

Daí que surge a pergunta: qual é a forma correta de retirar essa cápsula?
Há quem a remova inteira. Porém, a cápsula faz parte da roupagem da garrafa, além de reforçar a sua elegância. Também, ajuda na sua identificação do vinho, como no caso da garrafa está mergulhada num balde de gelo.

Então, a pergunta é: cortamos acima ou abaixo do anel do gargalo?
E a resposta certa é a de que a cápsula deve ser cortada e retirada abaixo do anel do gargalo da garrafa de vinho. A razão é a proteção do líquido, pois este nunca deverá entrar em contato com a cápsula. Pelo motivo que a cápsula não está esterilizada, podendo conter ou esconder pó, impurezas e até bolores, caso estivessem em contato com o vinho, iriam alterá-lo.

Agora é só beber!


terça-feira, 28 de março de 2017

BEBER BEM: Desfrutar o prazer do vinho


Desfrutar a máxima do vinho com prazer é reconhecer que cada vinho é um produto natural único, resultado de várias culturas há milênios.
Essencial descobrir os aromas e sabores de cada vinho, apreciá-los na totalidade, requer uma degustação atenta e moderada. O consumo excessivo não traz uma à apreciação do vinho, prejudica a saúde e pode ser causa de problemas sociais vários.

Portanto, algumas dicas para o consumo de baixo risco do vinho e uma apreciação atenta e saborosa:
Até duas taças de bebida por dia para a mulher adulta.
Até três taças de bebida por dia para o homem adulto.
Nunca mais de quatro taças de bebida numa única ocasião.
O álcool deve ser evitado em certas situações como durante a gravidez, em simultâneo com determinados medicamentos ou atuando do trabalho com máquinas.
O consumo de vinho requer maturidade: os menores não devem beber.
Evitar beber se vai dirigir, direção não combina com bebida.

segunda-feira, 27 de março de 2017

UM VERDE COM TOQUE DE VINHO

Salada é leve e sempre indicada  para uma boa refeição, no entanto, não precisa ser sem graça, podemos caprichar com um molho, melhor se for feito de vinho tinto ou branco. 
O modo de preparar o molho para salada de vinho é rápido e prático, deixará ela deliciosa.

Ingredientes:
2/3  xícara azeite de oliva;
1/4 xícara vinho tinto;
3 colheres de sopa suco de limão;
1 colher de sopa salsinha picada;
Sal;
Pimenta-do-reino a gosto;
1 colher de café açúcar.

Modo de fazer:
Misture bem todos os ingredientes. Sirva sobre saladas de folhas verdes.

Bom apetite!

domingo, 26 de março de 2017

PASTA AO VINO: Simples e rápido


Uma receita simples e fácil de fazer.

Ingredientes:
350 g de espaguete;
3 copos de vinho;
2 cebolas;
6 colheres de sopa de azeite extra virgem;
Manjericão.

Modo de fazer:
Em uma panela grande coloque cerca de 6 colheres de sopa de azeite extra virgem, 2 cebolas picadas. Uma vez amolecida, adicione 2 copos de vinho tinto, sal, manjericão e uma gota de água.
Em seguida, coloque para ferver 350 gramas de macarrão, como espaguete.
Aos 7 minutos escorra a massa, coloque na panela refogado da cebola com o vinho e deixe cozinhar. Misture tudo, adicione 1 copo de vinho tinto e continue a girar. A massa está pronta quando o vinho se transformar em um delicioso molho cremoso.

Não esqueça de utilizar um vinho de boa qualidade.
Bom apetite!


sexta-feira, 24 de março de 2017

HOMENAGEM AO AMOR: Pedro & Inês

Se há uma história de amor que tenha marcado a história de Portugal, é a do amor proibido entre o infante D. Pedro e Inês de Castro, aia (dama de companhia) da sua mulher D. Constança Manuel. Apesar do casamento, o Infante marcava encontros românticos com Inês nos jardins da Quinta das Lágrimas, Coimbra.
Depois da morte de D. Constança em 1345, D. Pedro passou a viver maritalmente com Inês, o que acabou por afrontar o rei D. Afonso IV, seu pai, que condenava de forma veemente a ligação, e provocou forte reprovação da corte e do povo. Durante anos, Pedro e Inês viveram nos Paços de Santa Clara, em Coimbra, com os seus três filhos. Mas o crescer da censura à união por parte da corte, pressionava constantemente D. Afonso IV, que acabou por mandar assassinar Inês de Castro em janeiro de 1355. Louco de dor, D. Pedro liderou uma revolta contra o rei, nunca perdoando ao pai o assassinato da amada. Quando finalmente assumiu a coroa em 1357, D. Pedro mandou prender e matar os assassinos de Inês, arrancando–lhes o coração, o que lhe valeu o cognome de o Cruel. Depois, jurando que se havia casado secretamente com Inês de Castro, D. Pedro impôs o seu reconhecimento como rainha de Portugal. Nessa altura foi feita uma marcha fúnebre até ao futuro local de repouso de Inês, na qual toda a Nobreza foi forçada a participar, esta foi coroada rainha depois de morta. Tendo os nobres sido obrigados a beijar a sua mão. Vêm desta história a celebre frase agora: Inês é morta.
O amor de Pedro e Inês foi imortalizado na literatura, nos Lusíadas, estrofes 120 a129, de Luis de Camões e nos versos de Garcia de Resende recolhidos nas Trovas À Morte de Inês De Castro In Cancioneiro Geral.  E também nos vinhos, estes produzidos na região do Dão, pelo enólogo e empresário Carlos Lucas, estes vinhos foram idealizados a partir das personalidades dos protagonistas dessa história, é um corte de Baga e Alfrocheiro. Um com a índole forte, por vezes rude, mas de inigualável majestade da casta Baga e com a brandura, exuberância aromática e caráter sedutor da casta Alfrocheiro, foi elaborado o tinto Pedro & Inês.
Já o vinho branco, elegante e equilibrado como a paixão de Inês pelo seu amado, com a delicado encruzado, casta nobre do Dão, de grande aptidão gastronômica e que ganha complexidade com os anos, numa longevidade rara em vinhos Brancos.
Um vinho cuja harmonia, elegância e notável complexidade constituem uma homenagem ao mais belo e mais trágico amor, da história portuguesa.

Seu preço aproximado é de 30 euros, encontrados somente em Portugal, é um vinho colecionável e delicioso.

quinta-feira, 23 de março de 2017

PANQUECA: Uma delícia de banana ao vinho


Eu gosto de panqueca, por ser bem versátil, pode ser doce ou salgada, para o café da manhã ou sobremesa, somente dependendo do seu recheio. 
Neste caso, a receita é de uma panqueca com recheio de banana ao vinho, portanto doce. Ela é uma deliciosa sobremesa muito fácil de fazer:

Ingredientes:
3 ovos;
1 xícara de chá de farinha de trigo;
1 xícara de chá de leite;
1 colher de café de fermento em pó;
2 colheres de café de manteiga derretida;
Sal a gosto;
Manteiga para untar a frigideira.

Modo de fazer a massa:
Bata todos os ingredientes e deixe descansar por 15 minutos. Frite pequenas porções da massa em uma frigideira antiaderente untada, até dourar dos dois lados

Recheio:
3 bananas maduras cortadas em rodelas;
50 g de manteiga;
3 colheres de sopa de açúcar;
1 cálice de vinho branco;
200 g de queijo branco picado em cubos;
Canela em pó.

Modo de fazer:
Coloque a manteiga na frigideira, o açúcar, as rodelas de banana e deixe dourar um pouco, em fogo baixo, até que o açúcar dissolva. Em seguida, coloque uma pitada de canela e o cálice de vinho. Deixe cozinhar as bananas por mais 5 minutos ou até quando estiverem cozidas.
Espalhe o queijo branco picado sobre as panquecas, jogue o recheio, polvilhe um pouco de canela e açúcar, sirva ainda quente.
Bom apetite!


quarta-feira, 22 de março de 2017

TRÊS VINHOS: Três histórias

Hoje em dia lemos livros em vários produtos eletrônicos, como: smartphones, tablets e computadores, porque não em uma garrafa de vinho?
Pensando nisso, a empresa Reverse Innovation, uma agência de design de produtos e marcas da Itália fez uma parceria com a prestigiada vinícola italiana Matteo Correggia, com o objetivo de criar a Librottiglia, uma variedade de vinhos com um toque literário. Acreditando que não existe nada melhor do que degustá-los com um bom livro.
As características de cada vinho são combinadas com um gênero narrativo, para dar vida ao vinho e experiências literárias com base no equilíbrio perfeito entre as sugestões sensoriais e cenários imaginados em histórias.

A garrafa tem um design limpo e colorido, o rótulo contém as informações sobre a variedade da uva, ano e região onde a bebida foi produzida, seu tamanho especial de 375ml foi escolhido para expressar o conceito do projeto: uma história curta para ler enquanto toma duas taças de vinho excelente.

São três autores cada qual escreveu uma história que se harmoniza perfeitamente com o vinho:
1.La Rana Nella Pancia (A rã na barriga), de Patrizia Laquidara, cantora e escritora, “encaixa-se à personalidade incomum do vinho Anthos tinto, um seco Brachetto”;
2.Ti Amo. Dimenticami. (Te amo. Esqueça-me.), de Regina Nadaes Marques é tão “intenso” quanto seu companheiro tinto de uvas Nebbiolo;
3.L’omicidio (O assassinato), de Danilo Zanelli compartilha com humor o “espírito fresco e leve” de Arneis, um vinho branco.

Estes vinhos livros somente são encontrados no idioma italiano, podendo ser adquirido pela internet. Seu valor é de 15 euros.